10 vantagens de estudar com cursos on-line

Homen manipulando um tablet em um coffee shop.

Os atuais desafios enfrentados pelas faculdades e universidades tradicionais – incluindo cursos mais caros e menor flexibilidade de horários das aulas, fazem com que muitos estudantes procurem alternativas.

Com mais de 1,5 milhão de estudantes atualmente matriculados em programas totalmente on-line no Brasil (VEJA, 2018), a educação on-line tornou-se claramente uma das alternativas de ensino superior mais populares.

A reputação de aprimoramento contínuo do aprendizado on-line ajudou a impulsionar sua expansão, pois o ceticismo inicial acabou falhando diante de evidências que mostram que o aprendizado on-line pode ser tão eficaz quanto a educação “tradicional”.

Isto significa que os alunos, desde profissionais que já trabalham até recém-formados, encontram muitas razões para realizar todos ou alguns de seus cursos on-line. A lista a seguir inclui 10 vantagens para o aprendizado on-line.

Variedade de programas e cursos

De tradicionais universidades de quatro anos a faculdades de carreira totalmente on-line, o ensino superior hoje oferece uma variedade de opções para os alunos. Isso significa que não importa o que os alunos estudam, de ciência da computação à letras, eles podem encontrar os cursos ou programas que precisam online. Os alunos também podem ganhar todos os graus acadêmicos on-line, desde um certificado de carreira até um doutorado.

Custos totais mais baixos

Programas on-line são uma opção mais acessível do que as faculdades tradicionais. Embora nem todos os cursos on-line ofereçam preços de mensalidade líquidos mais baratos do que as faculdades tradicionais, as despesas associadas quase sempre custam menos. Por exemplo, não há custos de transporte e, às vezes, os materiais do curso, como livros didáticos, estão disponíveis on-line sem nenhum custo. Além disso, muitas faculdades e universidades aceitam créditos obtidos por meio de cursos on-line abertos e gratuitos (MOOCs), o mais recente avanço na educação on-line. Esses cursos on-line gratuitos podem ajudar os alunos a cumprir os requisitos gerais de educação.

Ambiente de aprendizado mais confortável

Os comerciais que exibem os alunos on-line estudando em pijamas apenas aproveitam a superfície de um dos benefícios da educação on-line: sem sessões de aula física. Os alunos ouvem as palestras e completam as tarefas que lhes são enviadas eletronicamente, sem necessidade de combater o trânsito, sair do trabalho cedo para a aula ou perder o tempo importante da família.

Conveniência e flexibilidade

Os cursos on-line oferecem aos alunos a oportunidade de planejar o tempo de estudo no restante do dia, em vez do inverso. Os alunos podem estudar e trabalhar conforme sua conveniência. O material do curso é sempre acessível on-line, tornando as viagens especiais da biblioteca desnecessárias. Todos esses benefícios ajudam os alunos a equilibrar o trabalho e os compromissos familiares com sua educação.

Maior interação e maior capacidade de concentração

Embora existam evidências contraditórias sobre a taxa de participação on-line dos alunos versus participação em cursos tradicionais, uma coisa é certa: os cursos on-line oferecem aos alunos tímidos ou mais reticentes a oportunidade de participar de discussões em sala de aula mais facilmente do que sessões de aula presenciais. Alguns alunos até relatam melhor concentração em aulas on-line devido à falta de atividade em sala de aula.

Avanço na carreira

Os alunos podem fazer cursos on-line e até concluir diplomas inteiros enquanto trabalham, enquanto estiverem no meio de empregos ou enquanto estiverem com tempo para criar uma família. Este trabalho acadêmico irá explicar qualquer descontinuidade ou lacunas em um currículo também. Além disso, obter um diploma pode mostrar ambição aos possíveis empregadores e um desejo de permanecer informado e preparado para novos desafios.

Continue na sua profissão

Mesmo que alguém queira concluir um curso, isso pode não significar que ele queira deixar o emprego atual. Para a maioria dos estudantes de hoje, o aumento dos custos da faculdade exige que alguns alunos continuem trabalhando enquanto estão na escola. A flexibilidade dos programas on-line, mencionada anteriormente, permite que os alunos continuem trabalhando, ao mesmo tempo em que buscam credenciais acadêmicas.

Evite o deslocamento

Durante tempestades de neve e tempestades, as faculdades podem cancelar as aulas para evitar colocar os estudantes de transporte em risco de condições de condução perigosas. Em vez de perder aulas importantes, os alunos em cursos on-line sempre podem “participar” participando de fóruns de discussão ou sessões de bate-papo, entregando seu trabalho a tempo e assistindo a palestras ou materiais de leitura. Muitos estudantes também encontram economias substanciais nos custos de combustível sem deslocamento diário para as aulas.

Melhore suas habilidades técnicas

Até mesmo o curso on-line mais básico requer o desenvolvimento de novas habilidades de informática, à medida que os alunos aprendem a navegar em diferentes sistemas de gerenciamento de aprendizado (LMS) e programas. As habilidades de participação que os alunos aprendem em seus cursos on-line se traduzem em muitas profissões, incluindo a criação e o compartilhamento de documentos, a incorporação de áudio.

Transferir créditos

Para estudantes universitários que querem frequentar as aulas de verão, mas moram muito longe de suas faculdades e / ou trabalham em empregos de verão, fazer aulas on-line em uma faculdade credenciada e transferir os créditos para sua faculdade primária pode ser benéfico. Os estudantes podem ganhar créditos universitários enquanto ainda aproveitam suas férias de verão ou cumprem as responsabilidades de seu emprego sazonal. Da mesma forma, se uma faculdade ou universidade não oferecer seções abertas suficientes de um curso obrigatório, os alunos podem fazer o curso on-line em outra faculdade e transferir os créditos.

Referências:

VEJA. EAD: 1,5 milhão estuda a distância no Brasil, Disponível em: https://veja.abril.com.br/educacao/ead-15-milhao-de-pessoas-estuda-a-distancia-no-brasil/. Acesso em: 26 de fev. 2019